Muito se fala sobre as siglas M2M e IoT, mas ainda existe muita confusão das diferenças que existem entre elas. De maneira muito rápida, o M2M diz respeito a conectividade entre dispositivos e IoT fala de um grande ecossistema de aparelhos que conseguem dividir informações para tomar alguma decisão. Vamos entrar no detalhe para deixar estes termos bem claros para você.

Quando se fala em M2M (‘Machine-to-Machine‘, Máquina-a-Máquina) considera-se a comunicação entre dispositivos através da internet, seja via Wifi ou GSM (durante a série TecnoLink você vai entender como funciona cada uma dessas tecnologias). Sendo assim, o mercado de M2M diz respeito à conectividade entre aparelhos, mas muito existe um mercado muito grande na área de telefonia, atrelado aos Sim Cards das operadoras. Este tipo de conexão é oferecido através de chips de dados, geralmente com pacotes bem pequenos (comparados aos pacotes de internet que vemos para uso em smartphones, por exemplo) variando entre 2MB e 20MB.

Isso acontece pois a quantidade de informações enviadas entre máquinas geralmente é muito simplificada. Vamos avaliar por exemplo um aparelho de rastreamento veicular. Para informar a central de monitoramento onde está localizado o veículo, o dispositivo envia pela internet apenas o código de Latitude e Longitude, ao invés de enviar o endereço completo. Assim, há grande economia de dados, economizando também o uso de bateria e processamento. Imagine que ao invés de enviar: “Rua Abdias Gomes de Almeida, 901 – Tambauzinho, João Pessoa – PB, 58042-100“, o rastreador mande apenas: “-7.121627, -34.842383“. Ambos vão mostrar o mesmo lugar no mapa, mas com economia muito grande de transmissão de dados.

Quando começamos a tratar da otimização da informação que é transmitida e também do que será feito com essa informação, vamos entrando no conceito de Internet das Coisas (IoT). Há muitos anos estamos conectando as ‘coisas’ na internet, mas a grande diferença agora é que estamos cada vez mais promovendo a conexão entre os dispositivos. Vamos voltar ao exemplo do rastreador veicular: podemos imaginar que este dispositivo esteja comunicando com um Servidor que faz a análise do local em que aquele carro se encontra, e por uma série de configurações, interpreta que você está chegando em casa e aciona o sistema de ar condicionado, abre a porta da sua casa, acende a luz do jardim e manda uma mensagem para seus familiares informando que você está chegando. Toda essa tecnologia já está disponível hoje e mostram uma maneira bem simples de conectar dispositivos.

Muitas aplicações complexas de IoT agregam valor aos mercados em que atuam. Veja abaixo uma lista com alguns exemplos de mercados que tem se desenvolvido, utilizando toda a gama de informações disponibilizadas por diferentes dispositivos, com intuito de melhorar experiências de usuários, ou revolucionar mercados inteiros:

  • Meios de pagamento móveis com soluções que integram carteiras eletrônicas. Muitas empresas que atuam neste segmento são as chamadas FinTechs (geralmente Startups que buscam solucionar problemas Financeiros com uso de Tecnologia);
  • Telemetria veicular para análise de perfil do motorista, para que se possa fazer cobrança de Seguro Baseado no Uso
  • Carros Autônomos, que depende muito da conectividade com outros aparelhos à sua volta (carros, placas, parquímetros, cancelas);
  • Indústria promovendo a chamada 4ª Revolução Industrial;
  • Conectividade de aparelhos médicos e hospitalares para integração em sistemas que disponibilizam dados para os médicos em tempo real;

Com os conceitos de M2M e IoT mais claramente definidos, podemos entender que ambos caminham juntos, e tem uma tendência de crescer muito nos próximos anos, com o barateamento dos preços dos dispositivos, e aumento da oferta e disponibilidade de conexão com a internet. Vale reforçar que os dois conceitos são complementares, e um contribui para a evolução e crescimento do outro. Quanto mais robustas forem as conexões M2M, mais dados estarão disponíveis para que as decisões tomadas pela Internet das Coisas gerem mais valor para todos nós.