Da mesma forma que outras soluções relacionadas à Internet das Coisas, os mercados de rastreamento e telemetria veicular funcionam baseados em 3 grandes pilares: Dispositivo, Plataforma de Rastreamento e Conectividade.

imagem_Link2

Equipamento: utilizado em rastreamento (GPS), medidores de sinal de automóveis, sensores de movimento, câmeras de segurança, máquinas de POS (cartão de crédito), entre outros.

 

 

imagem_link1

Plataforma de Rastreamento: geralmente é uma plataforma online utilizada pela empresa contratante, onde o dispositivo é visualizado e a informação captada com um objetivo definido. Por exemplo, no monitoramento de frotas de carros com GPS de uma companhia ou controle de transações realizadas em cartões de crédito e também na central de monitoramento de seguranças residenciais através de câmeras e alarmes.

 

 

imagem_link3

Conectividade: a forma como os dispositivos ‘entram na internet’ para comunicar-se com a central, ou seja, em uma situação exemplificada, é o modo que o equipamento utiliza para notificar a central sobre a localização de uma frota. Em um caso de conectividade inexistente, o equipamento armazena os dados de eventos e localização, sem realizar completamente o rastreamento. Para que essa ação seja completa, utiliza-se a conexão 2G, 3G ou 4G, que explora a ampla cobertura das operadoras de telefonia.

Além dos chips de dados, o empreendedor precisa escolher entre as diversas operadoras. Tão importante quanto isso é ter acesso a uma plataforma de controle, que permita saber o uso de dados cada equipamento, status de funcionamento e cobrança. Uma das empresas que trabalha com este modelo de negócios é a Link Solutions, que entrega a conectividade aos clientes, com conta única, e ferramentas de gestão e controle dos chips.

Conhecendo um pouco mais sobre este mercado, fica claro perceber que caso haja qualquer erro na operação de rastreamento, sua origem pode ser facilmente detectável, podendo ser do dispositivo (que pode estar com defeito ou mal instalado, por exemplo), da plataforma (que pode estar com baixa frequência de atualizações) ou mesmo do chip não obter conexão com a internet (por estar em área de sombra da cobertura da operadora). Por esta ótica, nota-se a importância da conectividade para o negócio de rastreamento, que garante o funcionamento adequado de toda a operação.

link2

Utilizar operadoras confiáveis é tão importante quanto saber a quantidade ideal da capacidade de dados da aplicação. Marcas e modelos de rastreadores e sistemas de telemetria utilizam quantidades diferentes de tráfego de dados. Por isso, para poder ter um modelo de negócios ajustado e competitivo, é importante também adequar o custo da conectividade com a sua aplicação. A Link oferece uma plataforma de gestão de dados, planos de 2MB a 10GB por mês e o auxilia no acompanhamento do consumo de cada um dos chips, apoiando na eficiência operacional. Além disso, caso haja necessidade de atuar com diversas operadoras, a Link se torna ponto focal para todos os questionamentos, desde suporte técnico até o financeiro, simplificando assim o dia a dia de todos os clientes que atuam neste mercado, por isso é a maior empresa de gestão de conectividade M2M do Brasil.